Carne bovina transportada em carroça é apreendida em Aracaju


Vigilância Sanitária inutilizou os 200 kg de carne clandestina. Carne vencida foi apreendida em supermercado no Bairro Atalaia.

Fredson NavarroDo G1 SE

Cerca de 200 kg de carne clandestina foram apreendidos nesta quarta-feira pela Polícia Civil em Aracaju (Foto: Divulgação/PC-SE)Cerca de 200 kg de carne clandestina foram apreendidos nesta quarta-feira pela Polícia Civil em Aracaju (Foto: Divulgação/PC-SE)
Cerca de 200 Kg de carne bovina foram apreendidos pela Polícia Civil em uma feira nesta quarta-feira (20) no Bairro Santa Maria, na Zona Sul de Aracaju. De acordo com a gerente de Alimentos da Coordenação Vigilância Sanitária Municipal e Ambiental (Covisa), Nazaré Aragão, a carne que estava vencida foi transportada em uma carroça.

“O produto foi visto transportado em uma carroça protegida apenas por uma lona e exposta a moscas sem nenhum tipo de respeito as normas da vigilância e legislação sanitária”, garante.
A coordenação da Covisa de Aracaju autorizou a inutilização de toda carne bovina clandestina.

Na 9ª Delegacia Metropolitana, para onde foi encaminhado pelos militares, o homem revelou que não tinha autorização para o abate e que iria vender o produto nas feiras da região. “Mas assim que foi contatada, a Vigilância Sanitária enviou uma equipe de fiscais sanitários que foram à delegacia e constataram que se tratava de carne bovina que estava inadequada ao consumo humano por se tratar de abate clandestino, além do total desconhecimento e respeito às normas de higiene”, completa Nazaré Aragão. 

A polícia informou que o dono da carne, o proprietário da fazenda onde foi realizado o abate e o carroceiro foram ouvidos sobre o caso e devem responder em liberdade. Falta ainda o depoimento do dono do açougue, que será feito, assim que for confirmada a participação dele no caso.
  Na tarde desta quarta, os fiscais sanitários também apreenderam  6,67 kg de carnes que estavam fora do prazo de validade ou sem identificação na prateleira de um supermercado situado no bairro Atalaia. O coordenador da Covisa, Avio de Britto, explicou que este foi um resultado de uma inspeção provocada através de  uma denúncia feita por um consumidor que chegou a comprar carne estragada e fora do prazo de validade no supermercado.

“No local constatamos que o cidadão fez a denúncia com razão. A legislação sanitária determina que produtos fora do prazo de validade não podem estar expostos à venda e, além disso, toda mercadoria deve expor de forma clara ao consumidor a data da validade e a data da fabricação. O supermercado recebeu uma advertência e nas próximos dias os fiscais sanitários retornarão ao local para mais uma inspeção onde mais uma vez será cobrada as adequações”, afirma Ávio de Britto
.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE