Emendas de bancada chegam a R$ 645 milhões


Deputado e governo temem a não liberação de recursos
Laércio Oliveira: recursos incertos (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)
Na semana passada, a Comissão Mista de Planos, Orçamentos e Fiscalização do Congresso Nacional concluiu o processo para elaboração das emendas às leis orçamentárias, que destinarão cerca de R$ 645 milhões para o Estado de Sergipe. Recursos que serão direcionados para obras de infraestrutura em Aracaju, Itabaiana, Canindé do São Francisco, São Cristovão e Nossa Senhora do Socorro.

Apesar do considerável montante, o repasse não está assegurado, conforme admitem governistas e oponentes. O governador Marcelo Déda garantiu que a própria presidente Dilma Rousseff anunciou dificuldades para liberação de recursos para atender as emendas de bancadas e informou que a prioridade do governo seria atender as emendas individuais, e, mesmo assim, com limitação.

O deputado federal Laércio Oliveira (PR) observa que é tradição do governo não atender a todas as emendas. “Precisa muita ação política. É um sacrifício. Às vezes não se consegue nem 10%, no máximo se conquista 30%, mas depende muito, quando se tem muita eficiência e boa vontade”, observa o parlamentar. “São recursos incertos”, complementou.

As emendas

São 15 emendas de bancada: R$ 85 milhões destinados para implantação de obras estruturantes de transporte coletivo em Aracaju; R$ 50 milhões para implantação de esgotamento sanitário em Aracaju; R$ 40 milhões para o sistema de esgotamento sanitário de Itabaiana; R$ 40 milhões para infraestrutura urbana em Nossa Senhora do Socorro; R$ 30 milhões para regularização fundiária; R$ 30 milhões para reestruturação e expansão do IFS (Instituto Federal de Sergipe – antiga Escola Técnica); R$ 40 milhões para a expansão da UFS (Universidade Federal de Sergipe); R$ 40 milhões para o sistema de água de Canindé do São Francisco; R$ 40 milhões para o videomonitoramento de Aracaju; R$ 40 milhões para a construção da sede do Ministério Público Federal; R$ 35 milhões para a estruturação do Centro de Atenção Integral à Pessoa com Deficiência; R$ 40 milhões para a terceira etapa do Hospital do Câncer; R$ 45 milhões para a manutenção da rede hospitalar e urgência do SUS (Sistema Único de Saúde); R$ 50 milhões para projetos de infraestrutura turística de São Cristovão e R$ 40 milhões para a revitalização da orlinha do Rio Sergipe, em Aracaju.
Por Cássia Santana

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE