Processo Judicial Eletrônico do Trabalho chegará ao interior de SE


Ele já foi implantado em todas as varas trabalhistas de Aracaju. Seis unidades vão receber adequações para receber novo sistema.

Do G1 SE
A implantação do Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) chegará a novas varas de Sergipe. Depois de introduzido em 100% das varas trabalhistas de Aracaju, o novo sistema entrará em funcionamento nos municípios de Itabaiana, Propriá, Lagarto, Carmópolis (com sede provisória da Vara de Maruim), Estância e Nossa Senhora da Glória, respectivamente.
As seis unidades do interior vão receber adequações e recursos necessários para recebimento do novo sistema. O calendário de implantação já foi enviado pela Presidência do TRT de Sergipe ao Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) para aprovação. Pela programação a vara de Itabaiana será a primeira a receber o Pje-JT. “Teremos a unificação de todo o Estado, levando celeridade aos processos e melhor atendimento aos jurisdicionados”, afirma o desembargador Jorge Antônio Andrade Cardoso, presidente do TRT.
O Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) já é utilizado plenamente, em primeiro grau, em todas as nove varas de Aracaju, que tem jurisdição sobre os municípios de São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro, Itaporanga D'Ajuda e Barra dos Coqueiros, e em segundo grau, no tribunal. Até o final de 2012, todas as seis varas do interior terão o PJe em funcionamento, efetivando assim a Justiça do Trabalho de Sergipe como totalmente digital. Desde julho, o Regional sergipano atua com o sistema eletrônico e teve Aracaju como a primeira capital do País a receber o projeto.

Celeridade e redução de custos

O novo sistema foi desenvolvido pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho em parceria com o Conselho Nacional de Justiça para integrar todos os tribunais e varas do Brasil. Com a finalidade de facilitar e unificar a tramitação dos processos. É um sistema que permite aos magistrados, servidores, advogados e demais participantes da relação processual, a prática de todos os atos diretamente no sistema, assim como o acompanhamento da ação, durante todas as fases, via internet.
Dentre as vantagens obtidas com o funcionamento do PJe estão a celeridade, fruto da racionalização da dinâmica processual, a redução de custos, com o corte de despesas em material de expediente, pessoal, mobiliário, espaço físico e transporte. Os advogados e as partes também se beneficiam pela possibilidade de consultar os autos digitais sem precisar comparecer presencialmente à unidade. Outro ponto de destaque diz respeito às questões ambientais, com o não uso e impressão de papel
.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE