Presos fazem agente penitenciário e visitantes reféns em Glória, SE


Rebelião começou no início da tarde deste sábado (13).
Internos colocaram fogo em salas da área administrativa do presídio.

Denise GomesDo G1 SE

Presos fazem agente penitenciário e visitantes reféns em Glória, SE (Foto: Reprodução/Portal MaisGlória)Policiais do Batalhão de Choque reforçaram a segurança
no presídio (Foto: Reprodução/Portal MaisGlória)
Um agente penitenciário e dezenas de familiares são mantidos reféns por internos do Presídio Regional Senador Leite Neto na cidade de Nossa Senhora da Glória (SE), distante 126 km de Aracaju.
A rebelião começou por volta das 14h deste sábado (13), quando quatro presos tentaram escalar o muro nas imediações do alojamento dos agentes. Ao tentar conter a fuga, um dos agentes foi feito refém pelos detentos.
Segundo o comandante geral da Polícia Militar de Sergipe, coronel Maurício Iunes, todos os 485 internos estão rebelados. Policiais cercaram a unidade prisional.

De acordo com Iran Alves da Silva, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Sergipe, essa fuga dos internos foi somente um pretexto para atrair a atenção dos agentes e assim os demais presos, que participam da rebelião, pudessem rendê-los.
“Os agentes de plantão perceberam quando o grupo tentava escalar o muro e foram em direção a eles. Um dos internos foi ferido por um tiro disparado por um dos agentes prisionais e os demais foram contidos. No entanto, assim que eles conseguiram impedir a fuga perceberam a aproximação de outros presos. Os agentes correram para se proteger, mas um deles, o José Nelson, foi pego pelos internos e é mantido refém”, disse.
Eles aproveitaram o momento da visita para render os agentes e iniciar a rebelião. “Todos os familiares que vieram para a visita estão reféns dos internos. Não sabemos ao certo quantas pessoas estão nas dependências do presídio, mas em média, por visita, recebemos cerca de 100 a 200 pessoas”, destacou.
Ainda segundo Iran Alves, os presos invadiram áreas administrativas do presídio, destruíram computadores e atearam fogo nos equipamentos, bem como em móveis e outros objetos. A intensão deles era a de fugir pela porta da frente.
“Quando os agentes perceberam a proporção que a rebelião tinha ganhado acionaram a Polícia Militar, que enviou homens do Batalhão de Choque e também do Grupamento Tático Aéreo. A situação é bastante complicada”, afirmou.
De acordo informações da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc), o processo de negociação foi iniciado pela polícia para que o agente penitenciário seja liberado pelos internos, bem como os familiares. No entanto, as negociações foram interrompidas pelos detentos no início da noite deste sábado.
Segundo o comandante do Batalhão de Choque da PM, Major Carlos Rollemberg, os presos informaram que as negociações com a polícia só serão retomadas na manhã deste domingo (14). O clima continua tenso no local e os moradores da região estão apreensivos. Ainda segundo o comandante, uma mulher grávida, que estava no interior do presídio, passou mal e foi liberada pelos internos. Ela foi encaminhada ao Hospital Regional de Glória onde foi atendida e passa bem
.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe

Sérgio Menezes Lucas faz aniversário