Mulheres esperam 6 horas para receber atendimento


Elas denunciaram descaso no atendimento do Fernando Franco
Aline e Manoela esperaram por 6 horas(Fotos: Portal Infonet)
Usuárias do Serviço Único de Saúde (SUS) denunciaram falta de atendimento nesta segunda-feira, 6, na Unidade de Urgência Fernando Franco, localizada na zona sul de Aracaju. De acordo com duas mulheres, que alegaram estar desde as 10h30 esperavando pelo serviço, a informação passada pelos funcionários é que não havia clínico geral para realizar atendimento de urgência e emergência.

“Isso é um absurdo. Estamos aqui desde cedo, doentes, sem ter condições de ir trabalhar, e além de não ter ninguém para nos atender, nem nos entregaram um atestado de comparecimento para justificar nossa falta no emprego”, relatou Aline Correia, que afirmou estar com infecção urinária.
Manoela Lima, que também estava à espera de atendimento, diz que os atendentes mandaram que ela procurasse o Nestor Piva. A moça ainda afirma que muitas outras pessoas, aparentando estar com doenças piores, foram mandadas para casa. “Era pra ter dois médicos pela manhã e dois pela tarde, mas dizem que só tem pediatra atendendo no Fernando Franco”, desabafou.
Para esclarecer as acusações das duas mulheres, a gerente administrativa da unidade, Eliontone Cerqueira, se pronunciou e afirmou que pela manhã havia um clínico geral, e que o outro não havia comparecido ao trabalho. “O médico que veio realizar atendimento recebeu pacientes que buscavam o serviço de urgência e emergência”, explicou Eliontone, que também disse que o atendimento clínico já estava sendo realizado durante o turno da tarde.
Assessoria de comunicação alega que unidade possuía médicos
A gerente administrativa disse que não entendeu o porquê de os atendentes informarem que os atendimentos médicos não poderiam ser realizados. Ela ainda alegou que todos aqueles que estavam à espera de atendimento seriam recebidos pelos médicos.
SMS
A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para esclarecer o porquê das duas mulheres só terem sido atendidas por volta das 16h45.
Em nota, a assessoria alegou que “a Urgência da Zona Sul Fernando Franco, na mudança de plantões, funcionou com uma redução no número de plantonistas. Dois clínicos escalados atrasaram o horário de entrada. Nos turnos da manhã e tarde, a urgência contou ainda com três pediatras e um cirurgião”, explicou.
A assessoria ainda disse que “mesmo com o atraso do plantonista, as demandas por urgência e emergências foram atendidas. Durante os dois turnos, das 9h às 14h30, a equipe plantonista atendeu e deu alta a 14 pessoas, e das 14h30 às 18h foram atendidos e liberados um total de 20 pacientes. A SMS ainda informou que ordem de atendimento seguiu a classificação de risco (idosos, gestante com mais de seis meses, crise convulsiva, pressão alta, dentre outras situações), e que a usuária de iniciais A. C. F., que reclamou da demora, foi atendida e medicada com buscopan venoso, e em seguida teve alta. A demanda dessa usuária não caracteriza urgência e por isso teve um tempo maior para ser atendida”, concluiu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE