sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Renatinho é processado pelo MPF/SE


O ex-prefeito de Propriá José Renato Vieira Brandão está sendo processado pelo Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) por improbidade administrativa. Em 2004, o ex-prefeito deixou de prestar contas da aplicação de recursos federais para o Programa de Apoio aos Sistemas de Ensino para Atendimento à Educação de Jovens e Adultos (Peja). José Renato também responderá criminalmente pelas irregularidades cometidas.
Para desenvolver as atividades do Peja, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação e Cultura (MEC), repassou ao município de Propriá a quantia de R$ 136.776,82. Como não houve comprovação da aplicação de tais recursos, o FNDE instaurou uma Tomada de Contas Especial, constatando que José Renato havia realizado diversas transferências irregulares da conta corrente específica do programa. Após a constatação, o Tribunal de Contas da União (TCU) condenou o ex-gestor ao pagamento dos débitos, além de multa.
De acordo com o procurador da República Bruno Calabrich, autor da ação, José Renato, além de não ter prestado contas do repasse do FNDE, dispensou ilegalmente a licitação, contratando por meio de fracionamento de despesas, desviou e aplicou indevidamente as verbas recebidas.
A dispensa de licitação foi utilizada pela prefeitura de Propriá para a compra de gêneros alimentícios, contratação de cursos de capacitação e aquisição de livros didáticos para o Peja. Dos R$ 56.370 gastos com alimentos, por exemplo, quase 52 mil foram adquiridos por meio de dispensa.
O TCU constatou ainda o desvio de mais de 48 mil reais referentes às compras de gêneros alimentícios sem licitação da Empresa Jackson da Cruz Nunes. Conforme apurado, também houve o desvio de R$ 3.425 em transferências irregulares da conta do programa, além da aplicação de verbas em despesas não aceita pelo Peja e até mesmo em despesas de outros programas. O denunciado desviou também mais de 55 mil reais, que deveriam ter sido destinados à capacitação de professores.
Pedidos – Na ação de improbidade, o procurador da República requer à Justiça Federal que o réu seja condenado ao ressarcimento integral do dano, à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por até oito anos, além de pagamento de multa e proibição de contratar com o Poder Público. O MPF requer ainda condenação a pagamento de indenização por danos morais coletivos à União, ao FNDE, ao município de Propriá e à população do Estado de Sergipe. Na ação criminal, José Renato Vieira Brandão poderá ser condenado a uma pena de até cinco anos de detenção.
Fonte:Ne Noticias

domingo, 22 de novembro de 2009

Médico é vítima de sequestro relâmpago e espancado

Ação criminosa foi descoberta após localização do seu veículo em Teotônio Vilela; vítima foi encaminhada à hospital de Propriá
Gazetaweb - com Dulce Melo
Militares do 3º Batalhão em Teotônio Vilela - distante 99 quilômetros de Maceió - chegaram ao desfecho de um sequestro, na manhã deste domingo (22), depois de localizarem um veículo modelo Polo, de cor prata e placa NLY-3582/AL, na Usina Seresta, situado na zona rural daquele município.
Os policiais localizaram uma agenda no interior do veículo abandonado e mantiveram contato com a esposa da vítima, confirmando a suspeita de que o proprietário, o médico Wilson da Silva Júnior, havia sido vítima do citado crime.Wilson, segundo sua esposa, teve de ser hospitalizado na Unidade de Emergência de Própria.
Ele teria sido levado por homens armados e submetido à sessão de espancamento.O contato com a família de Wilson da Silva Júnior se deu por volta das 5h30 deste domingo, após a polícia localizar o veículo - cujo modelo e placa foram preservados pela polícia - com as portas abertas e sem as chaves.
A mulher - não identificada por questões de segurança - disse à polícia alagoana que o marido se encontra muito ferido, ressaltando, contudo, que o mesmo não corre risco de morte

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Operação Velho Chico prende quatro pessoas em Propriá envolvidas com tráfico de drogas

Cerca de 60 integrantes da Polícia Civil e Polícia Militar realizam desde as primeiras horas desta sexta-feira, dia 20, a Operação Velho Chico, em Propriá, distante 98 km de Aracaju. O objetivo é cumprir 13 mandados judiciais de busca e apreensão em imóveis suspeitos de servirem de ponto de apoio para traficantes. A ação também resultou na prisão de quatro pessoas em flagrante e também na apreensão de um revólver, quase meio quilo de maconha à granel e em papelotes, seis pedras de crack e quase R$ 400, obtidos na venda desses entorpecentes.

Os presos foram identificados como Verônica Caldeira dos Santos, 31 anos, que estava com um revólver calibre 38 e quatro munições sob o colchão onde dorme; Josivan de Oliveira Alves, 21, flagrado com sete papelotes de maconha e seis pedras de crack escondidos dentro de um tênis; Genilson Matos Pinheiro, 26, que guardava cerca de 400 gramas de maconha à granel e mais três papelotes, uma balança, uma moto sem placa e R$ 76; e José Wilson Caetano, 22, com nove papelotes de maconha, R$ 317 e pedaços de plástico para embalar crack.

Para a coordenadora da Delegacia Regional de Propriá, Roberta Fortes, a ação está sendo positiva, pois ajudou a desmontar pontos suspeitos de serem utilizados como bases por traficantes. "As pessoas presas são acusadas de traficar ou dar suporte à venda de narcóticos, o que será apurado mais detalhadamente com as investigações que se seguem. Fizemos esse levantamento prévio para identificar os locais e pedimos à justiça a emissão dos mandados de busca e apreensão. Já na operação contamos com diversas unidades da Polícia Civil e Polícia Militar", revelou.

Além da Delegacia Regional de Propriá e da Coordenadoria da Polícia Civil do Interior (Copci), as abordagens às casas indicadas nos mandados de prisão contatam com o apoio de equipes das delegacias de Japoatã, Ilha das Flores, Aquidabã, Carmópolis, Lagarto, Pacatuba, Cristinápolis, Capela. Também deram suporte nas abordagens soldados do Batalhão de Choque e Grupamento de Ações Táticas do Interior – Gati - da Polícia Militar, e do Grupamento Tático Aéreo – GTA - da Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP.

Fonte: Cinform

Propriá: mega operação prende suspeitos

A operação que está em andamento já prendeu cinco suspeitos de tráfico de drogas e porte ilegal de armas
20/11/2009 - 09:05

A operação está sendo realizada em Propriá (Foto:Arquivo Infonet)


Nas primeiras horas dessa sexta-feira, 20, cerca de 70 policiais estão realizando uma mega operação no município de Propriá, distante 98 Km da capital sergipana. A operação que conta com o apoio do Departamento de Narcóticos (Denarc), Gate e Choque cumpre 13 mandados de busca e apreensão em vários povoados da região. O helicóptero da polícia também está sendo utilizado na operação.

Dos cinco presos, quatro foram identificados como Josivan de Oliveira Alves, de 21 anos, acusado de tráfico de drogas. José Wilson Caetano Santos, de 22 anos, também acusado de tráfico de drogas. Verônica Candeira dos Santos, de 22 anos, suspeita de porte ilegal de armas e Denilson Matos Pinheiro, de 26 anos, acusado de tráfico de drogas.

De acordo com o coordenador das delegacias do Interior, Fernando Melo, a operação é uma determinação do superintendente da Polícia Civil, delegado João Batista que visa dar mais tranqüilidade a população do Interior do Estado.

O coordenador de operações, delegado Jonathas de Oliveira Evangelista, disse que a operação não tem hora para acabar e que já foram apreendidos drogas como maconha, crack e armas. “Tomamos o cuidado de invadir apenas as casas de suspeitos conhecidos pela polícia, a operação continua até que haja necessidade de prender mais suspeitos”, disse o delegado.

Por Kátia Susanna

Paulo Britto e Eloy firmam parceria

O prefeito da cidade de Propriá, Paulo Britto (PT), esteve na última quarta-feira (11) na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), onde foi recebido pelo secretário João Eloy de Menezes. Na reunião, ele assinou dois termos: um de doação de veículos e outro de cooperação técnica que dá poderes à Secretaria de Transportes e Trânsito (SMTT) do município efetuar autuações. Foram doados três carros Fiat Uno e um Gol, que já estavam à disposição da administração municipal, e mais uma caminhonete Mitsubishi Frontier, que foi repassada no dia do encontro.

Gestor e secretário discutiram assuntos inerentes à segurança pública. A localização do prédio que abriga atualmente a delegacia da cidade foi um dos pontos comentados, bem como a construção de um novo espaço em um local melhor localizado. “Temos que dar visibilidade à delegacia, facilitando a atuação dos policiais e a vida da população do município. A delegacia atual fica num local de difícil acesso e muito escondida”, reconhece João Eloy.

Enquanto não se decide a construção de uma nova delegacia no município, o prefeito se comprometeu em alugar uma casa em uma área estratégica para servir de ponto de apoio aos policiais. “Eu já me comprometi em alugar um imóvel em uma área mais central para que os policiais possam utilizá-lo, dando uma maior sensação de segurança ao povo de Própria”, declarou Britto.

O prefeito ainda afirmou que existe um terreno na entrada da cidade, vizinho ao Fórum, onde poderia futuramente ser construída a nova unidade policial. “Vamos lá conhecer essa área e, se tudo der certo, podemos construir a nova delegacia no local e o antigo prédio seria doado para a prefeitura”, afirmou Eloy.

Paulo Brito também entregou um ofício ao secretário João Eloy, através do qual requisita o
pagamento da Gratificação por Atuação em Eventos (Grae) para os policiais militares e bombeiros que estejam escalados para trabalhar durante a Festa do Padroeiro Bom Jesus dos Navegantes, que é realizada sempre no último domingo do mês de janeiro. Além disso, foram requisitados a doação de rádios comunicadores para a Guarda Municipal e o incremento no número de viaturas utilizadas pelo 2º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Propriá.

Além do prefeito de Propriá, compareceram ao evento os secretários municipais Fernando Brito, Jorge Santos e Jean Gledson, o superintendente da Polícia Civil, João Batista, o comandante do Policiamento Militar do Interior (CPMI), coronel Magno Silvestre, e o comandante do 2º BPM, tenente-coronel Edmilson Barros.

Fonte: Jornal da Cidade

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Major Rollemberg assume guarda municipal de Socorro

Posse aconteceu na manhã desta segunda-feira, 9, no Centro Cultural Maria Ribeiro Franco

O prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Fábio Henrique, empossou na manhã desta segunda-feira, 9, o major da Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), Carlos Rollemberg, como comandante da guarda municipal. A cerimônia de posse aconteceu no Centro Cultural Maria Ribeiro Franco, situado na sede do município, e contou com a presença de diversas autoridades e convidados.

De acordo com Fábio Henrique, a decisão para a escolha do comandante levou em consideração o trabalho competente desempenhado por ele há mais de uma década na polícia sergipana. "Nós buscamos um profissional com experiência pública para trabalhar a guarda municipal numa concepção de policia comunitária, que terá, entre suas atribuições, salvaguardar o patrimônio público e tratar diretamente com a população sobre as necessidades das comunidades", ressaltou.

Emocionado, o major Carlos Rolemberg agradeceu a confiança depositada pelo prefeito Fábio Henrique e destacou a responsabilidade de honrar o compromisso em assumir o comando da guarda. Rollemberg informou, ainda, que pretende iniciar o ano de 2010 com a guarda municipal nas ruas de Socorro, atuando em defesa do patrimônio público e também ajudando nas ações de segurança junto ao 5° Batalhão da Polícia Militar (5º BPM/SE).

Histórico

Carlos Rolemberg é formado em Direito com especialização em segurança pública e cidadania. Ele iniciou sua carreira militar em 1993, como soldado da PM/SE, e em 1995 foi para academia da PM de Alagoas. Em 1996 foi declarado Aspirante. Chegou a tenente na Companhia de Policiamento de Trânsito. Tornou-se capitão no 1º Batalhão na Companhia de Rádio Patrulha, e foi chefe de operações do Policiamento da Capital e do Interior, e Comandante do Batalhão de Choque do Estado.

Fonte: Infonet

Obs: Major Carlos Rollenberg e filho natural de Propriá/SE
Fonte:Gazeta de Propriá

1º XCO - BIKE CLUBE PROPRIÁ

INSCRIÇÃO 19/MAIO/2019    08HS CT: Bike Clube Propriá INFORMAÇÕES BANCARIA Andre Correia dos Santos Caixa Econômica Federa...