Deputado nega acordo entre o DEM e o PT


por ALESE, ascom

O vice-líder da bancada de oposição, na Assembleia, deputado estadual Augusto Bezerra, disse nesta segunda-feira que os jornais têm publicado notícias afirmando que há discussões sobre um possível acordo entre o PT e o DEM. Segundo ele, o deputado federal Rogério Carvalho disse a um jornal que não existem condições para a aliança, e rebateu afirmando que o DEM nunca falou em acordo com o PT. “O Democrata tem uma linha diferente de fazer política. Aracaju e Salvador entenderam a linha do partido e derrotaram o PT, deram respostas porque o povo não quer discurso, quer quem sabe trabalhar”.
De acordo com Bezerra, o deputado do PT disse que é totalmente contra a coligação, mas ele assegurou que o DEM também é contra e nunca passou pela cabeça do Democrata uma aliança com os petistas. O vice-líder da oposição disse que não se pode misturar entendimento administrativo com aliança política, referindo-se ao apoio da oposição na Assembleia ao Proinveste e nos entendimentos entre João Alves e Marcelo Déda. “Treze deputados dessa Casa disseram que votarão a favor do Proinveste se tiver amarradas as obras no projeto, e até hoje o Proinveste não chegou. Não sei por que essa demora. Disseram que quem atrapalhava era a oposição e até agora nada”.
Bezerra disse ainda que quem relacionou as obras foi o governador, os deputados apenas disseram que votam se as obras, estruturantes, vier ‘amarradas no projeto’. “Não existe nenhuma possibilidade que esse entendimento passe a ser eleitoral, teremos candidatos diferentes para presidente e para governador”, lembrou. O deputado acredita que foi elegante o governador decidir mostrar para Joao Alves o Proinveste antes de encaminhar para a Assembleia. “Ele (Déda) levou João Alves para Brasília junto a ministros. Isso mostra que quem ama Sergipe ama Aracaju, o desenvolvimento deve ir para a capital e para todos os municípios”.
O líder da oposição, deputado Venâncio Fonseca, disse que comunga com a mesma ideia. “Os entendimentos foram administrativos feitos por dois homens públicos que fazem política de forma civilizada, em determinados momentos é bom para Sergipe e para a capital esse entendimento político. O governador solicitou diálogo com a oposição, foi aceito, foi aberto e agora nos aguardamos o Proinveste. Uma coligação nunca foi discutida e nem cogitado, pelo menos no nosso grupo”, declarou.
Venâncio Fonseca, ainda em seu aparte ao colega, disse que figuras como a esposa do ex-prefeito de Propriá, Paulo Britto, não podem estar no projeto político do prefeito João Alves Filho. “Ele não vai corrigir nunca os desmandos que estão na saúde com esse tipo de assessora. Se quer continuar desse jeito, vai ter dificuldades para corrigir, com certeza, tem muitos amigos de João Alves que são capacitados para defender o projeto dele porque acreditam na capacidade dele”.

Opinião de NE Notícias

Não há acordo político entre inimigos históricos que seja aprovado pela maioria do eleitorado.
Alimentar a ilusão de uma aliança entre o PT e o DEM é jogar para os adversários, pensando estar preparando um gol de placa.
O entendimento de hoje entre Marcelo Déda (PT) e João Alves (DEM) serve, administrativamente, ao democrata, mas não interessa a nenhum dos dois.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE