Após falta de jantar para atletas, Joaquim ameaça deixar Estadual


Presidente revela situação caótica do América, diz que espera ajuda do torcedor para comprar comida e condena falta de apoio da FSF


GloboEsporte
Aracaju - SE
O país que está há um ano de sediar uma Copa do Mundo ainda pena com a total falta de estrutura de alguns clubes nos mais variados rincões. No caso do América de Propriá, a situação chegou ao extremo. Os jogadores foram à campo com fome, sem direito a jantar. Ao fim da partida, dois atletas passaram mal: o zagueiro Tiago Arapiraca e o atacante Murilo. Eles receberam atendimento prévio do corpo de bombeiros, que os levou comida. Em seguida, o Serviço de Atendimento Móvel do SAMU foi acionado e encaminhou os jogadores para um hospital.
Procurado pelo GLOBOESPORTE.COM, o presidente do clube, Joaquim Feitosa, justificou o incidente e revelou uma situação caótica no América. Segundo o cartola, além da falta de recursos, a crise se agravou pelo fato de o time ter que mandar seus jogos na cidade de Maruim, longe de casa, por causa da falta de refletores no estádio de Propriá, o que ocasiona prejuízos.
Joaquim Feitosa desabafa sobre crise (Foto: Thiago Barbosa)Joaquim Feitosa desabafa sobre crise (Foto: Thiago Barbosa)










A gente lamenta essa situação. Isso tudo é reflexo da falta de apoio da Federação Sergipana de Futebol, do Banese (patrocinador da competição) e da Prefeitura de Propriá, que não nos dá apoio nenhum. O atual prefeito do município nunca nos ajudou. O Banese prometeu apoio e até agora nada. A FSF nos obriga a jogar fora de casa, com isso nossas despesas só aumentam. O que aconteceu foi o seguinte. Para economizar no custo das viagens, estamos embarcando no mesmo ônibus o juniores e o profissional. Com isso, partimos para a viagem às 15h, mais cedo, chegando ao estádio às 17h. Se os jogadores fossem jantar antes do jogo, não iriam conseguir jogar. Nós combinamos que eles jantariam após o jogo, na volta para Maruim, porque não temos dinheiro para jantar em Aracaju, mas infelizmente aconteceu isso. De qualquer forma, alimentação eles têm. Ninguém passa fome, se passassem, os atletas estariam mortos. Mas reconhecemos que a alimentação não é a ideal para um atleta - desabafou Joaquim Feitosa.
Diante do problema, o mandatário do clube pediu ajuda ao torcedor e ameaçou inclusive abandonar o Campeonato Sergipano.
Se ninguém nos apoiar e eu sentir que estamos sozinhos vamos abandonar o Campeonato Sergipano. Vai ser W.O até o final."
Joaquim Feitosa
- Chegamos ao nosso limite. Estamos carregando esse clube nas costas desde o ano passado, sem o apoio de ninguém. Vou tirar o time de Maruim. Vamos voltar para Propriá e vamos ter que contar com a ajuda do torcedor. Ele que vai nos ajudar agora. Só podemos recorrer a ele. O torcedor do América vai ter que nos ajudar nessa questão da comida. Se ninguém nos apoiar e eu sentir que estamos sozinhos vamos abandonar o Campeonato Sergipano. Vai ser W.O até o final. Não vou ter medo de represálias. Não importa o que vai acontecer depois. Vamos abondonar sim.
Mesmo com todas as dificuldades, a campanha do América no Campeonato Sergipano não é ruim. Com 11 pontos, a equipe está na 6ª colocação, campanha superior a do atual campeão Itabaiana, por exemplo.
- Para mim isso é uma grande surpresa. Um milagre para falar a verdade. Era para estarmos sem nenhum ponto pelas nossas condições. Com uma folha de R$ 17 mil, ainda estamos na frente de times com folha de R$ 150. Mas se fizermos zero ponto daqui para o final não será nenhuma surpresa. Todos aqui estão no limite. A situação é essa. Levamos prejuízo jogo após jogo - concluiu Joaquim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE