Amorim: “Déda, pelo amor de deus, construa o Hospital do Câncer”


Senador Eduardo Amorim. (Foto: Assessoria de Comunicação)
No início da tarde desta quinta–feira, 24, o senador Eduardo Amorim (PSC), atendendo convite da Sociedade Médica de Sergipe (Somese), participou do almoço realizado pela entidade para debater a questão de saúde no Estado. Na oportunidade, Eduardo Amorim em entrevista concedida à TV Sergipe, aproveitou para clamar pela realização de uma de suas mais importantes bandeiras: a construção do Hospital do Câncer, já que Sergipe continua sendo o único Estado da Federação a não possuir uma unidade de saúde específica para a oncologia.
“Dentre os problemas que a saúde pública sergipana enfrenta, a falta de um hospital para o tratamento dos mais de 5.000 casos anuais de câncer é um dos mais emblemáticos. Por isso fiz um pedido ao governador, em recente evento: Déda, pelo amor de Deus, construa o Hospital do Câncer”, disse Amorim à TV Sergipe, que esteve no almoço da Somese justamente para entrevistar o senador.
“Já temos empenhados recursos da ordem de R$ 32 milhões. E coloquei mais uma emenda de R$ 33 milhões. O próprio governo diz que a obra do hospital ficará entre 40 e 60 milhões de reais. E porque as obras não começaram ainda?”, indagou o senador.
Problemas diversos
Quem também esteve presente no almoço foi a secretária de Saúde de Aracaju, Goretti Reis, que fez um relato de como encontrou a saúde de Aracaju. “Há falta de remédios, muitos débitos, enfim, o descaso com a saúde pública me deixou muito preocupada. Estamos tendo conhecimento dessas necessidades nas especificas áreas. Temos muita coisa a ser verificada”, disse a secretária, ressaltando que, neste momento, é necessário o apoio de todos para que a situação possa ser normalizada no menor tempo possível. “Agora temos que nos organizar”, afirmou Goretti, que estava acompanhada de seu secretário-adjunto, Petrônio Gomes, que também preside a Somese.
Ciente das dificuldades que a saúde pública enfrenta em todo o Estado, Eduardo Amorim hipotecou sua solidariedade e irrestrito apoio a todos os gestores da área. “Eu já disse em outro momento, e volto a repetir, que sou como um embaixador em Brasília na defesa da nossa saúde. E assim poderemos, com fé em Deus, sanar as dificuldades de atendimento a esse povo que tanto precisa e que tem direito a uma saúde qualificada” , disse o Senador Eduardo Amorim.
Sobre as dificuldades financeiras que a área passa, Eduardo Amorim foi enfático. “Se não formos buscar recursos, como é que eles virão? É necessário mostrar o que se precisa, mesmo com as diferenças políticas, é preciso conseguir emendas para infraestrutura. O Hospital do Câncer, por exemplo, jamais perderei as esperanças em tê-lo em nosso Estado. Portanto, contem comigo”, disse Eduardo aos médicos presentes, que também demonstraram preocupação com o fechamento de unidades de saúde em todo e, em especial, em Aracaju.
Assessoria de Comunicação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe