Mulher é contida após empurrar o filho contra carros em via de Aracaju

Mãe e adolescente apresentam sintomas de distúrbios mentais. Foram necessários quatro homens do Corpo de Bombeiros para contê-la.

Denise Gomes e Marina Fontenele Do G1 SE
 
Mulher foi contida por vizinhos até a chegada do Samu e do Corpo de Bombeiros (Foto: Marina Fontenele/G1 SE) Mulher foi contida por vizinhos até a chegada do Samu e do Corpo de Bombeiros (Foto: Marina Fontenele/G1 SE)
Uma mulher, de cerca de 35 anos, precisou ser contida por moradores do Bairro Santos Dumont, na Zona Norte de Aracaju (SE), após tentar por diversas vezes empurrar o filho, de 14 anos, para o meio de uma rua movimentada para ele fosse atropelado. Em aparente surto, a mulher também tentou provocar o acidente na manhã desta sexta-feira (09).
Duas conselheiras tutelares que passavam pela Rua General Prado, no momento do fato, pararam para tentar acalmar a situação. Elas acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que só chegou ao local com quase uma hora de atraso. O Corpo de Bombeiros Militar também atenderam a ocorrência.
Rua onde a briga aconteceu tem intensa movimentação de veículos (Foto: Marina Fontenele/G1 SE)                                                                                     Rua onde a briga aconteceu tem intensa movimentação de veículos (Foto: Marina Fontenele/G1 SE)
 
Foram necessários quatro homens do Corpo de Bombeiros para conter a mulher, e assim, colocá-la em uma ambulância do Samu para que fosse encaminhada ao hospital. De acordo com a conselheira Rosimeire Oliveira da Silva, muitos moradores e pessoas que transitavam pela via tentaram conter a mulher antes da chegada do socorro.
“O adolescente ficou bastante assustado com a situação. Ele e a mãe fazem tratamento no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), e no momento em que passávamos pela rua a confusão era muito grande. Localizamos a avó dele, que nos disse não ter condições de ficar com o jovem, já que ela tem muitos problemas de saúde”, disse. Rosimeire informou ainda, que a idosa relatou que o marido, a filha e o neto apresentam sintomas de distúrbios mentais.
Segundo outra conselheira, Aldinete Melo, o adolescente foi encaminhado ao Conselho Tutelar do Município onde a situação dele será analisada. “A mãe demonstra que não tem condições de criar o menino, portanto, precisamos encontrar algum familiar que esteja apto a ficar com ele”, informou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe