Justiça julga improcedente representação contra Zé Américo

Foto:Gazeta de Propriá
Os advogados da coligação “Propriá Unida e Liberta”, encabeçada pelo candidato derrotado Paulo Campos (PT), informaram que irão ingressar na Justiça Eleitoral requerendo o impedimento da diplomação do prefeito reeleito, José Américo Lima (PSC), que venceu a disputa com 66,26% dos votos válidos. Eles alegam que Zé Américo encontra-se inelegível por que há uma condenação da Justiça Federal contra o prefeito.

Em entrevista ao programa ‘A Hora da Verdade’, apresentado pelo radialista George Magalhães, na Megga FM, o advogado do prefeito José Américo Lima, Fabiano Feitosa, afirmou que não há possibilidade do prefeito reeleito não ser diplomado.

“Realmente há uma condenação contra José Américo, mas a pena já foi cumprida e se encerrou em maio de 2011. Inclusive, uma primeira representação da coligação adversária já foi julgada improcedente pela Justiça Eleitoral”, explicou o advogado.

Fabiano Feitosa lembrou que quando Zé Américo requereu a sua certidão criminal para registrar a candidatura, o documento foi emitido normalmente, pois não constava nenhuma condenação. “Qualquer ação que a coligação adversária queira fazer não terá mais validade para esse pleito. Por essa razão estamos bastante tranquilos”, ressaltou o advogado.

Agencia Empauta

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe