Veja lista dos Shows mais caros no Brasil

Os cantores Michel Teló, Fernando & Sorocaba, Paula Fernandes, Luan Santanna, Gusttavo Lima e Thiaguinho, em ordem, estão entre os shows mais caros do país, de acordo com um levantamento feito pelo editor e colunista Ricardo Feltrin, do site F5.Os shows mais caros podem custar de R$ 300 mil a R$ 350 mil, se realizado no Estado de São Paulo.


Segundo o levantamento, a variação do preço de um show inclui fatores como a exposição do cantor na mídia, como Teló; se emplacou algum hit na novela da Globo ou em rádios do país,como Paula Fernandes,  e o tempo de carreira e de estrada, tal qual Zezé e Luciano.

Para pesquisar o preço do show artistas mais populares do país na atualidade, entre o final de janeiro e o início de abril, Feltrin se passou por contratante e, durante o levantamento, foi constatado que há pelo menos seis meses, Teló está praticamente sozinho em 1º lugar no ranking de preços, mas a posição é temporária, pois há revezamento no topo no espaço de um ano ou dois.

Dos 20 artistas mais populares do ranking, 15 pertencem ao gênero sertanejo. Além dos citados no início da matéria, fazem parte dos shows mais caros os artistas Luan Santanna e Gustavo Lima, com shows custanto, no mínimo, R$ 300 mil. Em seguida, o gênero pagode domina a lista composta pelo cantor Thiaguinho, Belo, Inimigos da HP, e os grupos populares com shows mais em conta, custando R$ 35 mil, Pixote e Turma do Pagode.

Segundo os dados da reportagem, o valores dos shows podem sofrer variações de acordo com um número variado de circustâncias. A base do artista, quantidade de equipamentos a serem tranportados, quantidade de membros da equipe, dentre outros, são fatores que ditam o valor do show.

Apresentações em outros Estados também só são feitas quando há um número crítico de "cidades" (ou empresários) contratantes. Um dos itens que ocasionada a queda de valor é aproveitar a apresentação da banda em cidades vizinhas, uma vez que a distância será menor e o custo de transporte não será elevado.

A estimativa de contratantes de shows, de acordo com a reportagem, é que existam de 350 a 400 prefeituras no país que investem razoavelmente em shows e entretenimento à população. Esse é o primeiro e mais importante mercado de contratação de artistas "da moda" no país, os mais caros. Em seguida há o mercado de shows em grandes empresas, mas não foi possível obter dados a respeito.

A indústria de shows atualmente movimenta cerca de R$ 1,5 trilhão no mundo. No caso de artistas como Gusttavo Lima, Luan Santana, Thiaguinho ou Victor & Leo, não faltam empresários e empresas que investem dezenas de milhões de reais em entretenimento país adentro.

A estimativa é que os artistas acabam ficando com "apenas" 30% ou 40% do valor total de cada show. Quem paga a hospedagem e alimentação é o contratante, que também precisa, quase sempre, depositar 20% do valor total logo na assinatura do contrato, e o restante a combinar.

Não foram incluídos nesta lista os shows de "medalhões" como Roberto Carlos e Ivete Sangalo, pois também são artistas contratados da Globo, o que distorce sobremaneira seus valores. A exemplo do show realizado por Ivete Sangalo em dezembro de 2011, no qual uma empresa paulista da área financeira contratou a cantora por R$ 400 mil. O show de Roberto Carlos é difícil de mensurar, mas estima-se que custe sempre acima de R$ 1 milhão, já que é preciso contratar a sua orquestra junto.

Lista dos Shows mais Caros no Brasil, quando são realizados em São Paulo

Fernando e Sorocaba, Paula Fernandes e Michel Teló -  R$ 350 mil

Luan Santanna, Gusttavo Lima e Thiaginho - R$ 300 mil

Victor e Léo - R$ 180 mil

João Neto e Frederico - R$ 160 mil

Bruno & Marrone, César Menoti e Fabiano, Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano - R$ 150 mil

Jota Quest e Edson e Hudson - R$ 130 mil

Marcos e Belutti - R$ 120 mil

Skank - R$ 110 mil

Paralamas do Sucesso - R$ 80 a 100 mil

Milionário e José Rico - R$ 85 mil

Belo - R$ 80 mil

Gian e Giovanni - R$ 60 mil

Inimigos da HP - R$ 50 mil

Pixote e Turma do Pagode - R$ 35 mil

Fonte: d24am / Portal Caldas

Sukita sobre cachê de Michel Teló: “Se custar meio milhão ou perto disso eu renuncio meu futuro político”

O prefeito do município de Capela, Sukita, participou ontem, 22, do programa Jornal da Tarde da Ilha FM  para responder dúvidas de artistas sergipanos e da população sobre a possível contratação do cantor nacional Michel Teló que está previsto para a programação do São Pedro. Especula-se que o cachê do cantor esteja avaliado em meio milhão de reais. Com participação do presidente da CUT Professor Dudu, Sukita também teve que responder como ficaria a situação dos professores de Capela que se encontram em greve. O presidente, questionado sobre o assunto dos festejos juninos disse que a educação não é prioridade da gestão de Capela “Todo governo estabelece prioridades. Se eu estou investindo uma fortuna dessas pra pagar um show eu estou investindo em festa, não em educação, se fosse o contrário, pagaria o piso e estaria fazendo um investimento social muito bom na educação. Quem não tem dinheiro pra pagar professor não faz show”, criticou.

Também com participação dos forrozeiros Caçula do Forró e do  presidente do movimento Salve, Tonico Saraiva, foi pedido explicações ao prefeito Sukita sobre a programação dos festejos juninos do município em relação aos artistas locais. Em resposta às manifestações dos forrozeiros, o prefeito de Capela disse que 30% da programação do São Pedro, está destinada aos artistas sergipanos e sobre a acusação de não pagar o piso dos professores explicou "Lamento as pessoas que querem usar essa bandeira dos professores. O dinheiro dos professores é do Fundeb, e cada gota de suor do Fundeb está sendo dada ao professor”. Questionado sobre o real valor do cachê do artista nacional, Sukita disse que ainda não é o momento de revelar porque o contrato ainda não foi firmado, mas garantiu que é muito abaixo do que se diz. “O cache não chega a meio milhão nem quatrocentos mil como se propaga. O custo é muito longe disso. Se custar meio milhão ou perto disso eu renuncio meu futuro político. Não gostaria de expor porque qualquer valor acima de 20 mil reais é muito dinheiro. Eu me comprometo até no mais tardar dia 16 revelar”, garante.

O Jornal da Tarde, questionou o prefeito como está sendo a participação do Governo do Estado em relação a patrocínio da festa e ficou sem resposta. Os forrozeiros Caçula do Forró e Tonico Saraiva fizeram duras críticas em relação a programação do São Pedro de Capela e afirmaram ainda não saber se vão tocar ou não. “Não somos contra o artista, somos contra não participar da programação. É tão importante que nossos forrozeiros participem, a essa altura não sabemos ainda quem vai participar”, disse Tonico Saraiva.

O programa Jornal da Tarde apresentado pelo jornalista Paulo Sousa é transmitido de segunda a sexta feira, das 17h às 19h, pela Rádio Ilha FM.

Fonte: Com informações do Jornal da Tarde, da Ilha FM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE