Cleyde Yáconis morre em São Paulo


Assessoria do Hospital Sírio Libanês confirmou a morte da atriz nesta segunda-feira, 15.


do EGO em São Paulo
Brígida (Cleyde Yáconis), na novale Passione em 2010 (Foto: TV Globo / Alex Carvalho)Brígida (Cleyde Yáconis), na novale Passione em
2010 (Foto: TV Globo / Alex Carvalho)
Cleyde Yáconis morreu, aos 89 anos, em São Paulo nesta segunda-feira, 15.  A informação foi confirmada pela assessoria do do Hospital Sírio Libanês para o EGO, mas não revelou mais detalhes. Desde o final de março, a atriz estava internada no hospital.
Veja o comunicado do Hospital Sírio Libanês:  "A senhora Cleyde Becker Yaconis, 89 anos, faleceu na tarde desta segunda-feira, 15 de abril de 2013, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internada desde outubro de 2012. O corpo será velado nesta terça-feira, no distrito de Jordanésia, município de Cajamar, onde será sepultado."
Em 2010, a atriz passou por uma cirurgia no hospital Barra D'Or na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e ficou internada por seis dias devido a uma queda que sofreu, tendo fraturado a cabeça do fêmur.
Em seu último papel na televisão, a atriz interpretou a personagem Brígida, na novela "Passione", que era casada com Antero, vivido por Leonardo Villar, e tinha um relacionamento misterioso com seu motorista, Diógenes, personagem de Elias Gleiser.
Entre seus trabalhos na TV, destacam-se as novelas: Mulheres de Areia, Os Inocentes, Gaivotas, Ninho da Serpente, Rainha da Sucata, Vamp e Torre de Babel. Cleyde Yáconis era irmã da atriz Cacilda Becker.
Cleyde Yáconis nasceu em Pirassununga, São Paulo. Entre 1958 e 1969, a atriz foi casada com o ator Stênio Garcia. Sua estreia no cinema aconteceu em 1954, na produção "Na Senda do Crime". Ao lado de sua irmã, Cacilda, Cleyde fundou o "Teatro Cacilda Becker", junto com Ziembinski, Walmor Chagas e Fredi Kleeman, em 1953, estreando com a peça "O Santo e a Porca", de Ariano Suassuna.
Pelo seu papel na novela "Torre de Babel", Cleyde ganhou o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) de melhor atriz coadjuvante, 1999. Seu primeiro prêmio foi em 1975, por seu trabalho em "Os Inocentes".
Brígida (Cleyde Yáconis), na novale Passione em 2010 (Foto: TV Globo / Alex Carvalho)Brígida (Cleyde Yáconis), na novale Passione em 2010 (Foto: TV Globo / Alex Carvalho)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe