Polícia Militar expulsa acusado da chacina do Huse

Comando decidiu pela expulsão do soldado Jean Alves de Souza

O crime ocorreu em abril do ano passado(Foto: Arquivo Infonet)
O coronel Maurício da Cunha Iunes, comandante da Polícia Militar de Sergipe, confirmou através de sua assessoria, a expulsão do policial militar, o soldado Jean Alves de Souza, acusado da participação na chacina do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), ocorrida em abril de 2012. Além dele, o tenente da Polícia Militar Genilson Alves de Souza também foi condenado administrativamente.
De acordo com o assessor de comunicação da PM, major Paiva, o comandante geral (Iunes) tomou a decisão de excluir o soldado Jean Alves, após o mesmo ter respondido um processo administrativo disciplinar, no qual se faz o julgamento ético da conduta. Major Paiva enfatizou ainda, que a Polícia Militar não o julgou pelo crime e sim o julgamento ético profissional da conduta do acusado.
“O processo foi instaurado em 30 de abril do ano passado, quatro dias depois do ocorrido. Esse processo é regido pela ampla defesa, e agora na decisão final do processo, o comandante, Maurício Iunes, decidiu pela culpabilidade do militar”, explicou Paiva
Ele completa ainda, que a decisão da expulsão foi motivada pelas condutas dos policiais. “Eles afetaram a honra pessoal o pundonor do policial militar e o decoro da classe, expondo a instituição nacionalmente perante a opinião pública. No caso do soldado, o comandante tem autoridade para excluí-lo. Já o Genilson Alves, tem o direito de apresentar recurso da decisão do comandante perante o Governador do Estado”, ressalta.
Paiva se refere ao processo administrativo sofrido por Genilson Alves de Souza. Ele foi submetido ao conselho de justificação, que também é um processo administrativo.  “O comandante também o condenou culpado, mas ele (o comandante) não tem poder de excluí-lo. Contudo, o auto foi encaminhado ao Tribunal de Justiça de Sergipe, a quem compete julgar se o policial será reformado compulsoriamente (aposentado) e /ou declará-lo indignado ao oficialato ou a perda da patente”, concluiu Paiva.
Os Policias estão sendo acusados do triplo homicídio que ocorreu no dia 27 de abril do ano passado, no Hospital de Urgência e Emergência de Sergipe (Huse). Genilson Alves de Souza e seu irmão do tenente, Gean Alves Souza, estão sendo acusados de serem os responsáveis por ter efetuado os disparos que mataram Cledson dos Santos, de 21 anos e Adalberto Santos Silva, nas dependências do hospital.
Por Eliene Andrade

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aluna de 13 anos é filmada fazendo sexo em escola de São Paulo

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe