"A Câmara não pode aceitar projeto de goela abaixo do prefeito", diz Jailton


Fim do impasse na Câmara sobre ciclomotores pode ser com o projeto do Executivo

Ampliar Foto

Edvaldo pode ser o pai da regulamentação dos ciclomotores

Por Raissa Cruz

Os vereadores mal conseguiram restabelecer a unidade da bancada governista sobre o projeto que regulamenta o uso de motonetas, resolvendo o impasse entre os projetos do vereador Jony Marcos (PRB) e Danilo Segundo (PSB), e já circula nos bastidores da Câmara Municipal de Aracaju a informação de que o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) estará enviando um projeto do Executivo para tratar do tema. Isso se deu após o vereador e vice-presidente da Casa, Jony Marcos, anunciar que a votação do seu projeto, aprovado em 1ª discussão, seria adiado para a próxima quarta-feira.


Para o vereador Jailton Santana (PSC), que está entre os nove vereadores que assinaram a favor do projeto de Jony, a participação do Executivo agora sobre o tema é dispensável e até repudiável. "Os vereadores chegaram a cobrar na tribuna da Câmara a manifestação do Executivo com um projeto para os ciclomotores, mas isso não foi feito. O prefeito e Samarone fizeram ouvidos de mercador sobre isso. E porque só agora? Eu não acredito que os vereadores vão aceitar isso agora. A Câmara não pode aceitar que seja empurrado agora um projeto de goela abaixo do prefeito. Eu já repudio essa possibilidade", contestou o vereador, que chegou a antecipar sua crítica em plenário sobre o suposto projeto do Executivo.

Inflamado por conta de outros momentos, como o envelopamento dos táxis, em que o prefeito derrubou sua propositura enviando um projeto no mesmo estilo, Jailton ainda repeliu: "chega de o prefeito de última hora apresentar um projeto e os projetos dos vereadores, depois de longas discussões, ficarem no canto! Chega de a Câmara ser humilhada pelo prefeito, que rouba nossas ideias de projetos!". Com exceção de Jailton, nenhum vereador sustentou na imprensa estar ciente de que o prefeito enviará um projeto sobre os ciclomotores. 

Por sua vez, o vereador Jony, autor do projeto que regulamenta as motonetas através de fiscalização com penalidades pela SMTT, sem que o proprietário custeie taxas de emplacamento junto ao Detran (como defende o vereador Danilo Segundo em seu projeto), justificou a retirada do projeto de pauta como oportunidade de se ter mais uma semana para se esclarecer os pontos estabelecidos pela propositura. 

Tanto o projeto de Jony, quanto o do líder do prefeito na Casa, Danilo, ainda dividem opiniões no Legislativo. Mas, para o vereador da bancada de oposição, Juvêncio Oliveira (DEM), que comunga da ideia de Jony, o foco da Câmara deveria ser na agilidade da votação do projeto. "O tempo que está passando sem que haja uma definição, enquanto mais acidentes envolvendo motonetas acontecem. Se o prefeito quer mandar um projeto agora atrasado, que mande. Se os vereadores não vão aceitar isso e vão preferir o de Jony ou de Danilo, tudo bem. O que é preciso é que se defina logo essa regulamentação", frisou Juvêncio.

Da redação Universo Político.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE