CAPELA TAMBÉM DECRETA ESTADO EMERGÊNCIA

Prefeito Ezequiel Leite
O prefeito de Capela, Ezequiel Leite, decretou estado de emergência financeira e administrativa em todas as secretarias e órgãos do município. O pedido foi solicitado por meio do decreto nº 012/2013, de 2 de janeiro de 2013 e terá vigência de 90 dias, podendo ser prorrogado.

As considerações citadas no documento abrangem deficiência da limpeza pública; falta de equipamentos para coleta de lixo; frota de veículos sucateada e sem condições de uso; ausência de dados precisos sobre a situação funcional dos servidores públicos municipais e salários em atraso.

Também constam no decreto pagamentos da energia e obrigações sociais vencidas; repartições públicas deterioradas; inviabilidade da localização de documentos e dados essenciais à continuidade da prestação dos serviços públicos; ausência de material médico-hospitalar e odontológico na Secretaria Municipal de Saúde, assim como material de consumo e ambulâncias.

São aproximadamente vinte considerações apresentadas no decreto e que, segundo o prefeito de Capela, dentre outras medidas, deverá ocasionar a suspensão de contratos e pagamentos de empenhos, contratos e convênios expedidos ou firmados em exercícios anteriores e por gestores anteriores.

Exposição

Para tornar a população capelense ciente da situação deixada pela administração do ex-prefeito Manoel Messias Sukita, o prefeito Ezequiel Leite começou a expor a situação para a comunidade. Desde a última sexta-feira, 4, que cerca de vinte veículos, entre ônibus, tratores, ambulâncias e carros pequenos, estão estacionados no centro da Praça Adroaldo Campos.

Ex-Prefeito Manoel Messias Sukita
“Aqui está mais uma prova da irresponsabilidade e falta de respeito com o dinheiro do povo de Capela”, disse o prefeito eleito. Enfileirados, os veículos chamam a atenção das pessoas que passam pelos arredores da praça.
“A comunidade está horrorizada com o que está presenciando. Levaram motor, caixa de marcha, pneus, portas, capô, pára-brisa, baterias, radiador, diferencial, tacógrafos dos ônibus e, de alguns ônibus, chegaram a trocar os bancos. No total de 18 ambulâncias que serviam à prefeitura, apenas uma foi encontrada em condições de funcionamento”, informou o Chefe de Transportes da prefeitura, Everton da Fonseca, mais conhecido como Téo.
Já na Praça 31 de Março, a população atendeu o convite do prefeito e visitou as obras do mercado municipal nesta segunda-feira, 7. De acordo com o cronograma da antiga administração, essa obra deveria ser entregue em 15 de novembro de 2012.

“Apenas 44% da obra ficou pronta, isso depois de três anos de investimentos altos”, explicou Ezequiel Leite.
O capelense aposentado, Hugo Roque dos Santos, de 60 anos, que atuou como encarregado de obras da Norcon por mais de duas décadas, disse ser lamentável a situação. “É uma falta de respeito muito grande com o povo dessa cidade”, disse o aposentado.

Para o ex-mestre de obras, parte desses 44% ainda está comprometida. “Esses pilares foram feitos com muita areia e pouco cimento. Segundo ele, a obra está mal feita e terá que ser desfeita em 20%. “Um descaso e um prejuízo incalculável já que no final da avaliação apenas 24% de toda a construção será aproveitada”, acredita seu Roque.

Ele lembrou também que, enquanto as obras do mercado se arrastavam e os feirantes ficavam expostos ao sol e chuva, o ex-prefeito Manoel Messias Sukita construiu uma mansão no centro da cidade e em tempo recorde.

Ana Carla Barreto Alves

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE