domingo, 22 de março de 2009

Confusão suspende jogo em Porto da Folha

Torcedores invadiram o campo e árbitro precisou cancelar partida entre Guarany e América. Canindé, Sete de Junho, São Domingos e Olímpico empataram


Em Porto da Folha, o Guarany vencia o América de Propriá por 2 a 1 quando o árbitro Rogério Santos precisou suspender a partida aos 38 minutos do segundo tempo. O motivo foi uma invasão de torcedores ao campo quando um pênalti a favor do América foi marcado. O resultado do jogo será definido no tapetão, por isso nenhuma das equipes pontuou na tabela de classificação.

Os gols do Galo do sertão foram marcados por Romão e Jorginho.

Veja a tabela de classificação

Tudo igual em São Domingos

Fora de casa, o Olímpico surpreendeu o São Domingos logo aos dois minutos do primeiro tempo abrindo o placar com Aldir. O placar era magro, mas a vitória parecia garantida durante toda a partida quando Silvano, aos 49 da etapa complementar, deixou tudo igual no marcador sob protestos do banco do Olímpico, que vinha pedindo o fim da partida.

Canindé segue lanterna

Jogando em seu estádio, o lanterna Canindé também saiu na frente, com gol de Ciel, mas cedeu o empate ao Sete de Junho, que caiu da segunda para a terceira colocação na tabela. O salvador da pátria do time de Tobias Barreto foi Peninha, que fisgou um ponto para o Sete aos 42 minutos do segundo tempo.

R$ 165 mil para associação que não tem nem geladeira

Investimentos de R$ 165 mil condizem com as imagens apresentadas nesta matéria? Pode até parecer incoerência, mas esta quantia foi repassada pela Assembleia Legislativa às mãos do ex-deputado estadual Raimundo Lima Vieira, o “Mundinho da Comase”, que é responsável pela Associação de Proteção à Assistência e Maternidade Infantil de Itabaianinha, no Centro-Sul sergipano. O local, que não possui nem uma geladeira, atende pouco mais de 25 crianças da comunidade, que ficam aos cuidados de uma “professora” e uma servente. O dinheiro foi destinado através da chamada verba de subvenção que cada deputado tem direito.

Localizada na rua José Hélio Macedo, na cidade sede do município, a casa, que é alugada, funciona como creche para filhos de moradores pobres da região. Por fora, tijolos à mostra e uma velha fachada afugentam a possibilidade de que ali seja um espaço utilizado como educandário. A não ser pela presença de algumas velhas carteiras e de alguns rabiscos nas paredes, a realidade por dentro do velho prédio distorce totalmente de algo que seja assemelhado ao que estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente em relação aos tratos a esses pequenos.

Nem mesmo a alimentação é cuidada com zelo pela associação. A dispensa da cozinha estava vazia no momento da matéria, e as crianças, ali presentes, saciavam sua sede em um velho bebedouro de barro, já que o local não possui geladeira ou freezer. Bolacha seca com água era a única refeição até o momento. Já passavam das 11h30 e alguns pais estavam presentes para buscar seus filhos. “Meu filho tem três anos e ele passa a manhã toda aqui. Gosto do tratamento das professoras e não tenho nada a reclamar. Deixo de manhã cedo e pego ao meio dia”, conta Josefa das Virgens, sem saber o quê seu filho tinha lanchado horas antes.

A informação do cardápio foi passada sem dificuldades pela funcionária Maria Neta de Jesus, que é responsável pela preparação da merenda. “Era o que eu tinha para dar hoje. Mas no ano passado a merenda era fornecida pelo governo e chegava tranquilamente. Não sei por que até agora não chegou. Dona Silvia, que é mulher de Mundinho, está resolvendo a papelada e no mais tardar vai voltar à normalidade”, conta a senhora que diz trabalhar há mais de nove anos para a família. “Aqui tem 30 meninos. Eram dois turnos, mas agora é só um. A professora não quis mais, aí dona Maria não colocou mais ninguém. Por enquanto é só uma e eu ajudo a tomar contas das crianças”, detalha.

Outras atividades

Encarregada também de outras atividades, dona Maria Neta diz que o local é alugado ao preço de R$ 500 mensais. Ela fala que a creche já existe há mais de dez anos e que mudou de endereço algumas vezes. “A nossa responsabilidade aqui é brincar com a criançada. Passar o tempo. Faço merenda, entrego e recebo. Tomo conta de todo mundo. Aqui mesmo, nesta casa, estamos há uns dois anos. Mudamos da antiga que era menor. O motivo foi porque o dono queria”, relembra.

Com relação à falta de geladeira, dona Maria ponderou que a antiga quebrou o motor e até agora não tinham providenciado outra. Quando não está nos afazeres da cozinha, dona Maria auxilia a outra funcionária da casa, que tem a função de professora, mesmo não tendo o curso pedagógico. A jovem, que tem pouco mais de 20 anos, não apresenta o grau de instrução necessário para lidar com as crianças.

“Ano passado fiquei quatro meses, e agora, mais dois. Estou começando agora, me adaptando. Era tudo bagunçado aqui. Fiquei poucos meses, até que a menina (antiga professora) saiu. Eu não sabia nada e estou pegando agora, tudo do zero. Estou pegando os meninos analfabetos. Os meninos não sabem ler, não sabem nada não. Pego na mão pra ensinar a eles cobrir as letras, ensinando as vogais”, detalha a jovem, que tem apenas o ensino médio do curso científico. Tanto ela, como Maria Neta, não têm carteira assinada e recebem R$ 200 mensais como “gratidão”.

“Trabalho um turno. Entro às 8 horas e saio ao meio dia, quando os pais dos meninos começam a chegar”, explica.

A mulher de Mundinho, Maria Silvia, explica que a creche, na verdade, é uma associação que funciona desde 1995 e que os recursos são baixos para custear os trabalhos. “Nós temos uma escola, que antes funcionava dois turnos, mas devido aos recursos serem muito poucos, passamos a funcionar em um só. Pago professores, aluguel, água e luz. Tem um custo. Chega a mais ou menos R$ 2,5 mil mensais. Também trabalho lá, mas não sou remunerada. Trabalho como voluntária na administração”, justifica.

A reportagem do JC chegou a conversar com o ex-deputado. Ele garantiu que não há qualquer irregularidade da associação em receber recursos da Assembleia via subvenção. “São mais de 400 associações em todo o Estado, porque só a minha que está com alguma coisa errada? Sei de onde parte esse tipo de denúncia. Infelizmente é essa a política de Itabaianinha”, comentou Mundinho da Comase, afirmando que a responsabilidade pela apresentação da prestação de contas é da Assembleia.
Fonte: Jornal da Cidade

Deso divulga localidades inseridas em rodízio

Se não chover neste fim de semana, o rodízio de abastecimento de água na capital pode voltar nesta segunda, 23

A estiagem que vem acontecendo nos últimos dias na cidade contribui para a redução do nível de água do rio que abastece Aracaju, o Poxim.

De acordo com a Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso –, houve uma redução de 15% da vazão do rio na última semana. Isso significa que se não chover neste fim de semana, a população poderá passar por um novo rodízio a partir de segunda-feira, 23.

Seguindo o cronograma do primeiro racionamento realizado nos dias 17 e 20 de fevereiro, a cada dois dias as zonas sul e norte de Aracaju alternarão o consumo de água, a começar pelos bairros da zona sul.

Confira os locais:

Os bairros da região sul Augusto Franco, Castelo Branco, DIA, Grageru, Inácio Barbosa, Jabotiana, Jardins, Jessé Pinto Freire, JK, Loteamento Garcia, Loteamento Tramandaí, Luzia, Médici, Orlando Dantas, Parque dos Coqueiros, Ponto Novo, Santa Lúcia, São Conrado, Sol Nascente, Conjunto Valadares, Marivan, Padre Pedro e Santa Maria, terão abastecimento suspenso nos dias: 23 e 24 de março.

Localidades da região norte – 13 de Julho, 18 do Forte, Alto da Jaqueira, Centro, Cidade Nova, Cirurgia, Coqueiral, Bugio, Getúlio Vargas, Industrial, Itacanema, Jardim Centenário, Japãozinho, Jetimana, Lamarão, Nova Liberdade, Olaria, Palestina, Pau Ferro, Pereira Lobo, Planalto, Ponta da Asa, Porto Dantas, Salgado Filho, Sanatório, Santo Antônio, Santos Dumont, São Carlos, São José, Sobrado, Soledade, Suíssa, José Conrado de Araújo, América, Costa e Silva, Novo Paraíso, Siqueira Campos, Barra dos Coqueiros e Atalaia Nova, terão abastecimento suspenso nos dias: 25 e 26 de março.

O rodízio poderá ser suspenso caso ocorram chuvas para recuperar o nível de água do Rio Poxim nos próximos dias suficientes.

Fonte: Cinform online

Governo federal vai cobrar uso da água do Rio São Francisco

Agência Nacional de Águas deve começar a cobrar por captação no rio São Francisco ainda este ano

Flávia Batista
Repórter

Sob a alegação de controlar o uso dos recursos hídricos disponíveis e de educar ambientalmente a população, além de aumentar o potencial de recursos financeiros para revitalizar as bacias hidrográficas, a Agência Nacional de Águas (ANA) está prestes a fazer valer a Lei 9.433, de 1997, a conhecida Lei das Águas, e passar a cobrar pela captação de água e lançamento de efluentes no Rio São Francisco. A norma já é utilizada em outras bacias no Sudeste do País, a exemplo do Paraíba do Sul, Piracicaba, Capivari e Jundiaí. Alagoas, e os outros quatro estados que são cortados pelo Velho Chico, podem começar a receber a cobrança já no segundo semestre deste ano, ou no mais tardar em 2010, caso o Comitê da Bacia do São Francisco ache que o instrumento de gestão é viável.
Estarão sujeitos à cobrança todos os usuários da bacia do São Francisco e aqui estão incluídos indústrias, Companhia de Abastecimento e Saneamento de Alagoas (Casal), irrigantes de todos os portes, agronegócios e qualquer outra finalidade que utilize as águas do rio ou de seus afluentes. Os valores cobrados referem-se não só a captação mas também ao lançamento.

Fonte: O Jornal

CAMPEONATO SERGIPANO 2009 "CLASSIFICAÇÃO"

CLASSIFICAÇÃO

P

J

V

E

D

SG

1

CONFIANÇA

30

15

8

6

1

14

2

SERGIPE

27

16

7

6

3

10

3

SETE DE JUNHO

26

16

7

5

4

6

4

ITABAIANA

23

16

6

5

5

4

5

OLÍMPICO

22

16

6

4

6

0

6

SÃO DOMINGOS

19

16

5

3

8

0

7

AMÉRICA

18

15

5

3

7

-4

8

SÃO CRISTÓVÃO

17

16

4

5

7

-13

9

GUARANY

14

15

3

5

7

-6

10

CANINDÉ

14

15

3

5

7

-11

JOGOS

16ª RODADA

Data
Hora

Partidas

22/03,
15h30

Canindé

1 X 1

Sete de Junho

22/03,
15h30

São Domingos
1 X 1

Olímpico

22/03,
15h30

Guarany (SUSPENSO)

2 X 1
América (SUSPENSO)

22/03,
16h

Itabaiana

0 X 1

Confiança

22/03,
16h

Sergipe

6 X 0

São Cristóvão


CONFIRA TODAS AS RODADAS

Classificado à final e à segunda fase Classificados à segunda fase Rebaixados

* (P - Pontos); (J - Jogos); (V - Vitórias); (E - Empates); (D - Derrotas); (SG - Saldo de Gols)

Fonte: Infonet - Esporte



Autoridades querem mudar estigma de Itabaiana

Autoridades estaduais, municipais e representantes de várias instituições querem acabar de uma vez por todas com o estigma de que a cidade de Itabaiana, a 56 quilômetros de Aracaju, é
violenta e que o crime por lá é uma questão cultural. Mesmo que os números insistam em provar a tese da violência, pois até sexta pela manhã, já foram contabilizados 11 homicídios somente este ano, foi iniciado um trabalho para conter esses índices. Possivelmente esta semana – o dia ainda será definido –, o secretário de Segurança Pública, Kércio Silva Pinto, e o prefeito da cidade, Luciano Bispo (PMDB), criarão oficialmente o Gabinete de Gestão Integrada, com o objetivo de discutir as políticas de segurança para o município, hoje com cerca de 80 mil habitantes.

Quem primeiro quer derrubar a tese de que o crime em Itabaiana é cultura é o secretário Kércio Pinto. “Não concordo com isso. Não tem sentido essa tese, queremos acabar com isso e dar uma nova filosofia”, disse Kércio. A questão “cultural” que envolve o crime foi defendida pelo delegado da Polícia Civil Hildemar Lima Rios e pelo comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Enilson Aragão, na semana passada, ao tecer comentários sobre a situação da segurança pública na cidade. Mas na sexta-feira, o tenente-coronel Enilson já mudou o discurso e disse que a violência é gerada por problemas econômicos.

A mudança de filosofia para Itabaiana pregada por Kércio Pinto parece que vai entrar em prática com o Gabinete de Gestão Integrada. Ele (o gabinete) nasceu depois de muitas discussões, sendo que a principal delas ocorreu na tarde da quarta-feira passada, após uma ampla reunião com representantes de diversos segmentos da sociedade itabaianense. Curiosamente, enquanto as autoridades chegavam a um consenso na reunião, o ex-presidiário José Júnior Rosa dos Santos, conhecido como “Galego de Itabaiana”, 21 anos, era morto a tiros entre as avenidas Walter Franco e João Teixeira, no Centro da cidade, nas imediações do bar
Caminhoneiro.

Mesmo quem não vive a realidade de Itabaiana se espanta ao saber que a violência por lá é algo crônico. O padre e parapsicólogo baiano Juarez Farias, que está em Sergipe divulgando o seu livro “Parapsicologia, os mistérios do inconsciente”, foi a Itabaiana e se surpreendeu com a comoção popular, pois conseguiu reunir mais de 400 pessoas numa palestra sobre “Depressão”, na segunda e terça-feira desta semana. “Fiquei impressionado com a questão da violência na cidade, que está relacionada à queima de arquivo e roubo de carga. As autoridades não podem fechar os olhos e dizer que é uma questão cultural. Isso é uma forma de fugir do problema, que é bem mais complexo”.

Quem também não concorda com a cultura do crime é o presidente da Comissão Agreste da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), José Wanderlei Almeida, alegando que faltam políticas públicas em Itabaiana para conter a violência. “A cidade cresceu desordenadamente por culpa dos governos. Precisamos que as autoridades tomem providências para acabar com este tipo de fama”, afirmou José Wanderlei. A comissão que dirige abrange 14 municípios da região, que, segundo ele, também precisam ter uma atenção maior do poder público.

Embora não tenha participado da reunião ocorrida na última quarta-feira, o advogado José Wanderlei assegurou que a OAB vai participar das reuniões que devem ocorrer mensalmente para traçar as políticas de segurança para o município. Junto com a OAB estarão o Conselho Tutelar, Maçonaria, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial, Rotary, autoridades policiais e do Estado. “Vamos traçar metas e cumpri-las”, afirmou Kércio Silva Pinto.

Maçonaria itabaianense faz manifesto

Os índices de violência em Itabaiana – não só homicídios, mas também furtos e roubos – preocupam ao ponto da Associação Beneficente Rei Salomão, entidade da Loja Maçônica José Mesquita da Silveira, ter elaborado um manifesto de 12 páginas pedindo providências e sugerindo ações para conter a violência. Esse manifesto foi apresentado na quarta-feira passada, mas antes o secretário Kércio Pinto recebeu em seu gabinete, em Aracaju, maçons de Itabaiana, acompanhados do grão mestre estadual do Grande Oriente do Sergipe (Goese), José Francisco da Rocha, para discutir o assunto.

Segundo o presidente da Associação Beneficente Rei Salomão, Givaldo Marcelino dos Santos, o manifesto questiona o papel do Estado, que é, no entendimento da Maçonaria, “o provedor do bem-estar social de todos os indivíduos que compõem esse quadro social”. A Associação Beneficente Rei Salomão, que representa as lojas maçônicas José Mesquita da Silveira, Luzes da Serra e Unidos da Serra, “resolveu cobrar junto às autoridades de todas as esferas providências e iniciativas no tocante à segurança pública no nosso município”.

Depois de entrevistar representantes de vários segmentos, a Maçonaria em Itabaiana constatou o caos. No trânsito, por exemplo, “está na mais completa desorganização, registrando 42 acidentes em janeiro e outros 49 em fevereiro passado”, segundo dados colhidos junto ao Hospital Regional de Itabaiana. E critica: “Talvez essa omissão se deva ao fato de que esse tema não seja uma máquina de votos, haja vista ele ir de encontro aos interesses de muitos”.

O relatório diz que “Itabaiana também carece hoje de um complexo de segurança. Como centro da região do agreste e pólo para as demais delegacias da região, o município não pode ter apenas uma delegacia que não oferece o mínimo de segurança nem para a sociedade nem para a própria polícia. No município deve ser construído um grande complexo de segurança que possa comportar a parte técnica da Polícia Civil para que sejam realizados bons trabalhos durante os inquéritos e possa oferecer um espaço digno para a sociedade que busque a tutela do Estado. Esse espaço também tem que oferecer celas que garantam àqueles que forem detidos permanecerem presos”.

E fez um alerta ao secretário de Segurança Pública: “Seria importante que nesse complexo existissem ambientes para que os delegados ali residissem durante seus plantões. A secretaria deve ficar atenta às faltas cometidas pelos delegados que trabalham no interior. Uso abusivo das viaturas, falta de comprimento com os horários dos plantões e até mesmo inexistência de plantões são reclames constantes da sociedade itabaianense. É importante que aos fins de semana haja um delegado plantonista na delegacia”.

Os maçons pedem Secretaria de Segurança Pública “que construa postos do Posto de Atendimento ao Cidadão (PAC). Algo parecido já começou em nosso município com a implantação do posto da polícia no povoado Cajaíba. Propomos a implantação de outros nas localidades do Bom Jardim, Rio das Pedras, Terra Dura, Pé do Veado, Agrovila e bairros Queimadas e Miguel Teles, o “Lata Velha”. Comunicação é outra reivindicação da sociedade itabaianense. Como em Aracaju, gostaríamos que fosse ampliado o sistema 190 de atendimento da polícia para melhor prestação do serviço. Aparelhamento da polícia com coletes e armas e implantação de uma unidade do IML em nosso município são outras propostas que aceitas pela secretaria podem trazer grandes benefícios para o nosso município”.

Texto: Antônio Carlos Garcia/Foto: Arquivo JC

quinta-feira, 19 de março de 2009

Médicos maltratam pacientes em maternidade e no Huse

Texto: Janaína Cruz

“Vá para casa arrumar dinheiro para comprar o caixão do seu filho”. Foi assim que uma médica da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, em Aracaju, explicou a uma adolescente de apenas 16 anos que a má formação do bebê não permitiria que ele sobrevivesse. Já no Hospital João Alves Filho, no último sábado à noite, pacientes ficaram impressionados com o nervosismo de um ortopedista, que falou palavrões e disse que o local era um verdadeiro inferno. Os dois casos deverão ser levados à Ouvidoria.

A adolescente grávida procurou a maternidade pela primeira vez no dia 26 de dezembro. Na ocasião, ela foi atendida por uma médica que ao observar os exames mandou, de modo muito frio, que a paciente comprasse o caixão de seu filho. A garota voltou à maternidade no dia 11 de março, quando foi bem atendida, e ontem pela manhã, estava novamente no local, onde tomou uma injeção para que o trabalho de parto fosse iniciado. Provavelmente, a parturiente seria transferida para a Maternidade Santa Izabel, já que a gravidez não é considerada de risco.

Segundo a assessoria da maternidade, pelo que foi conversado com a adolescente, realmente houve uma grande falta de sensibilidade da médica, que de forma muito seca e dura disse que se o bebê chegasse a nascer, sobreviveria apenas dois dias por conta da má formação. “Ela ficou emocionalmente muito abalada. Por ser evangélica, tem fé que o bebê vai viver. Encaminhamos ela para a Ouvidoria, para que a queixa seja registrada e a denúncia passará por uma comissão”, explicou Beth, assessora de comunicação da maternidade.

Já no Hospital João Alves Filho, o péssimo atendimento de um ortopedista, no sábado à noite, foi presenciado e vivido pela cozinheira Márcia Regina Gomes. Ela e o filho de 19 anos, sentiam fortes dores nas costas e procuraram inicialmente, o Hospital Nestor Piva, na avenida Maranhão. Lá foram informados que não poderia ser feito raio X, porque tinha acabado o plantão do ortopedista. Então, mãe e filho foram encaminhados para o Hospital João Alves Filho.

“Logo que a gente chegou, lá fomos abordados por um guarda da Sacel, muito mal educado que não permitiu que meu neto de 11 anos entrasse com a gente. Ele ficou sozinho no estacionamento enquanto a gente aguardava o atendimento”, contou Márcia. Ao chegar ao consultório do ortopedista, ela disse que ficou impressionada com a falta de educação do médico, que reclamou o fato de uma senhora ter dado a vez para um rapaz que sentia dores no pescoço. “Vou atender, mas fique à senhora sabendo que nesse C... vai ficar por último”, bradou o médico segundo Márcia.

Os pacientes começaram a se revoltar e o médico chamou dois guardas da Sacel, que ficaram dentro da sala de atendimento. “Para completar, o ar-condicionado quebrou e ele saiu da sala xingando, dizendo que não aguentava aquele inferno de gente que tinha lá”, lembrou Márcia, que depois chegou a ser atendida, mas voltou para casa sem diagnóstico e sem receita, porque o médico alegou que não se faz raio X da coluna. O problema de saúde dela e do filho só foi solucionado no Hospital São José. “Lá sim, encontramos médicos maravilhosos, que atenderam a gente bem”, elogiou Márcia.

O diretor do Hospital João Alves Filho, Yure Maia, orientou aos pacientes que foram mal atendidos pelo ortopedista no último sábado, que façam uma denúncia na Ouvidoria. Somente assim é possível que os fatos sejam apurados e que seja dada a entrada em um inquérito administrativo. “É um tipo de prática que a direção não pactua, mas precisa ser feita uma denúncia formal para que possamos investigar o que realmente aconteceu”, esclareceu Yure.

Sindicato

O presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe, José Menezes, disse que os profissionais insatisfeitos com as condições de trabalho devem denunciar ao sindicato ou deixar o emprego, mas nunca tratar mal os pacientes. “Os médicos devem ter boas condições de trabalho. É estressante trabalhar em uma urgência como a do João Alves, que não pára de chegar gente, onde médicos já chegaram a trabalhar 96 horas em apenas uma semana”, justificou Menezes, acrescentando que em relação aos dois casos apurados pelo JORNAL DA CIDADE deve ser aberta uma sindicância, não só pela maternidade e hospital, mas também pelo Conselho Regional de Medicina.

Fonte: Jornal da Cidade

"Fizeram greve porque quiseram", diz Déda

Governador diz estar tranquilo quanto às denúncias feitas pelo Sintese e diz que a melhor solução é acabar logo com a greve
19/03/2009 - 11:47

Déda prestigiou a posse de Chiquinho e falou sobre a greve / Foto: Márcio Dantas/ASN

Presente na posse do novo secretário adjunto de Estado da Comunicação, Chiquinho Ferreira, o governador Marcelo Déda mais uma vez foi questionado acerca da greve dos professores em Sergipe. “Os professores deflagraram a greve apenas porque queriam fazer greve”, avalia Déda.

O petista repetiu o discurso de que está cumprindo o que manda o Supremo Tribunal Federal (STF) de que o piso é calculado pelo conjunto da remuneração. “Quem tiver uma teoria diferente dessa, vá às rádios e aos jornais e me desminta. Vão ao tribunal, provem que estou errado”, desafia. “Eu estou cumprindo mais que integralmente a decisão do STF”, realça.

Greve da categoria completa 10 dias esta quinta-feira
Denúncias

Em relação às denúncias do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese), Déda diz que está tranqüilo porque o secretário da educação, José Fernandes Lima, rebateu rapidamente às informações da diretoria do sindicato sobre possíveis irregularidades na folha de pagamento.

“Apenas estranhei o tom de denúncia às informações contidas em documentos que eu mesmo autorizei que eles tivessem acesso”, conta. O governador chega a supor que as denúncias podem ter sido feitas para espantar o efeito da entrevista do ministro Marco Aurélio sobre o assunto.

Suspender a greve e iniciar uma nova mesa de negociação para que se discuta as possibilidades de pagamento do governo é a melhor solução na visão do governador e nega que o sindicato seja uma pedra em seu sapato. “Não estou dizendo que houve más intenções do sindicato, tenho muito respeito pelo magistério. Mas acho que existiu um erro de interpretação”, opina.

Sintese rebate

Ao ter conhecimento das declarações do governador, o presidente do Sintese, Joel Almeida, fala que o governo foi comunicado formalmente via ofício e pessoalmente em uma audiência que a greve se tornaria fato. Para o sindicato, o governo deveria aumentar o vencimento base do magistério, mas apenas concedeu um abono, desencadeando a insatisfação da categoria.

Quanto às denúncias feitas pelo Sintese, Joel foi direto. “Dentro da secretaria há um minadouro e esse minadouro precisa ser estancado para que o professor receba a remuneração que merece”, diz. Uma auditoria completa da folha de pagamento já foi feita segundo Déda.

Por Glauco Vinícius e Carla Sousa

PRESIDENTE DO TSE QUER VOTO BIOMÉTRICO PARA QUATRO MILHÕES EM 2010

Projeto vai consumir investimentos de R$ 250 milhões neste ano. Carlos Ayres Britto levou ideia a Lula nesta quinta-feira.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral , ministro Carlos Ayres Britto, se reuniu nesta quinta-feira (19) com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e disse que a Justiça Eleitoral trabalha num projeto para que em 2010 pelo menos 4 milhões de brasileiros votem pelo sistema biométrico, que reconhece o eleitor pela impressão digital.

Segundo Britto, apenas neste ano serão investidos R$ 250 milhões para compra de100 mil urnas e de sistemas capazes de tornar o voto um processo completamente digital. Nas últimas eleições, 43 mil eleitores já puderam experimentar a novidade em três municípios dos estados de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

Os municípios que têm mais problemas nos processos eleitorais serão escolhidos pelo TSE para receber a nova tecnologia. “Quem sabe até 2014 conseguimos fazer com que a totalidade dos eleitores já possam estar usando o sistema biométrico”, disse Britto.

Ele e o presidente também falaram sobre a possibilidade dos brasileiros terem nos próximos anos um documento único, que agregue as dados da carteira de identidade, do CPF, da carteira de motorista, do registro civil, do título de eleitor, em um chip.

Com esse novo documento único, o eleitor poderia inclusive votar quando não estiver em seu domicílio eleitoral. Esse documento está sendo desenvolvimento pela Polícia Federal e outros órgãos do governo e ainda não tem um cronograma de implantação. “Esperamos que seja o mais breve possível”, disse Britto.

Fonte: FAXAJU

Juiz desmente suposta fraude eleitoral em Porto Real do Colégio

Urnas eletrônicas.

O juiz André Avancini D’Ávila, da 37ª Zona Eleitoral, afirmou que não houve qualquer tipo de fraude nas eleições suplementares ocorridas no último domingo, na cidade de Porto Real do Colégio. Ao contrário do que foi noticiado em alguns sites de notícias, não houve desaparecimento de urnas e todos os trabalhos ocorreram de forma normal, dentro da lisura do pleito.

André Avancini explica que o único problema apresentado foi a falha técnica do disquete da urna da sessão 6. “No momento em que o chefe do cartório eleitoral foi recolher o material de votação nas sessões da cidade, foi informado que o disquete ficou preso no drive. Diante disso, resolveu levar a urna para a Junta Eleitoral, a fim de que não houvesse atraso na apuração. A suposta urna desaparecida foi a primeira a chegar no cartório", enfatiza.

O magistrado ainda esclareceu que na junta apuradora o defeito foi resolvido e os votos computados normalmente, na presença de fiscais e advogados das coligações. "Não entendo qual o motivo de tamanho rebuliço, uma vez que o número de votos constantes do Boletim de Urna, impresso na própria sessão eleitoral após o encerramento da votação coincide com os apresentados no relatório final”, concluiu.

De acordo com os sites gazetaweb.com e alagoas24horas.com, o deputado estadual Carlos Cavalcante, denunciou ontem (18), após sessão plenária na Assembléia Legislativa de Alagoas (ALE), que houve suposta fraude no pleito eleitoral de Porto Real do Colégio, acusando o desaparecimento de uma urna.

Fonte: Assessoria

quarta-feira, 18 de março de 2009

CÂMARA PROPRIÁ SOLIDÁRIA COM TORCEDORES

A confusão que ocorreu entre torcedores do Sergipe e do América de Própria logo após o empate de 1x1 no último confronto das duas equipes ainda repercute. Na sessão de ontem, terça-feira (17), da Câmara Municipal de Própria, o vereador Aelson Publicidade, PDT, apresentou uma Moção de número 07/2009, solidarizando-se com os torcedores do time ribeirinho que estavam dentro dos ônibus apedrejados pela torcida do alvirrubro.

Durante sua justificativa o parlamentar disse que fato como esse não pode continuar acontecendo no futebol sergipano, e que providências devem ser tomadas pelas autoridades competentes, evitando que haja um esvaziamento dos estádios.

“Ali tinham famílias inteiras, pais e filhos que passaram momentos de aflição diante do cenário de terror logo após a partida”. Disse. Aelson que também preside o parlamento municipal declarou que o município de maneira geral fora violentado durante o evento e, portanto, a Casa que representa a população propriaense não poderia ficar fora desse lamentável fato.

A Moção foi discutida pela maioria dos vereadores e depois aprovada por unanimidade. A propositura será enviada para a direção do América, como também, para os líderes da caravana que levou os torcedores até o estádio Lourival Batista, o Batistão.

Fonte:Plenário A Noticia Agora

Acusado de perseguição, prefeito é denunciado pelo MP-SE

O prefeito de Porto da Folha (SE), Manoel Gomes de Freitas, o "Manoel de Rosinha" (PT) foi denunciado hoje (18) pelo Ministério Público do Estado de Sergipe (MP-SE) por improbidade administrativa.
Ele foi denunciado à promotoria local por representantes do Sindicato dos Servidores do município, que o acusam de perseguição política contra os servidores que votam ou simpatizam com os seus adversários.
Após abrir um procedimento investigatório para apurar as denúncias, a promotora de Justiça Ana Paula Souza Viana, decidiu ajuizar uma Ação Civil Pública, por improbidade administrativa. Consta do relatório de investigação que "com o intuito de perseguir e humilhar os que não apoiaram a sua candidatura à reeleição, o prefeito passou, logo após a realização do pleito eleitoral de outubro de 2008, a transferir inúmeros servidores efetivos e estáveis de suas antigas lotações originais para exercerem suas funções vinculados à Secretaria de Obras, mais especificamente, varrendo as ruas do município".
Além disso, revela o relatório, Manoel de Rosinha "removeu outros servidores para locais distantes de suas residências e da região optada no edital do concurso, trocou os horários de variados servidores, dentre outros tantos atos ilegais e abusivos". Para o MP, além de configurar improbidade administrativa "os atos do prefeito violam a Legislação Eleitoral que veda expressamente a transferência, remoção ou exoneração de servidor público, na circunscrição do pleito, dos três meses que o antecedem até a posse dos eleitos".
As investigações apontaram que 20 servidores, eleitores declarados do opositor político de Manoel de Rosinha, "foram arbitrariamente transferidos, ainda durante o período da vedação legal, sem quaisquer justificativas de interesse público. Além disso, vieram à tona, diversos casos de desvio de função praticados no âmbito da administração pública municipal".
"Comprovando a ilegalidade dos atos praticados pelo prefeito, uma medida liminar determinou, ainda em novembro de 2008, que todos os servidores transferidos fossem relotados nos antigos locais de origem, antes da posse dos eleitos. Contudo, passada a diplomação, em janeiro de 2009, o prefeito reeleito voltou a colocar os mesmos servidores, anteriormente protegidos pela liminar, para varrer ruas outra vez, desfazendo as antigas transferências implementadas por força do mandato de caráter liminar".
Na ação, a promotora de Justiça pede a condenação do prefeito à perda da função pública, à suspensão dos direitos políticos pelo tempo de três a cinco anos, ao pagamento de multa civil de até 100 vezes o valor da remuneração recebida como prefeito, e à proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos por três anos, por si ou por suas empresas.

Fonte: Atalaia Agora

Faltam 4 rodadas e esquenta a briga pela classificação.

Confiança vence e dispara na liderança. Sergipe empata e está fora do G-4. Assim podemos definir o balança da décima quarta rodada do campeonato sergipano de futebol. Em São
Cristóvão, o Confiança conseguiu impor o ritmo de jogo e fez 2x0 com gols de Bira e Cristiano Alagoano.
No Batistão, o Sergipe teve muito mais trabalho contra o América de Propriá que saiu na frente com um golaço de Valdir e só consegiu empatar no segundo tempo com o artilheiro Hugo Henrique. O jogo da capital foi marcado por uma grande confusão no intervalo da partida quando o técnico Quintino Barbosa do Sergipe partiu pra cima do treinador Edmilson Santos do América e o clima fechou entre jogadores e comissão técnica. Na volta do intervalo o árbitro Rogério Lima da Rocha expulsou os dois treinadores e um jogador de cada time, Fabinho do Sergipe e Roger do América. No retorno para Propriá dois ônibus da torcida do interior foram apedrejados pela torcida organizada do Sergipe.

**Veja a classificação faltando 4 rodadas:

CLASSIFICAÇÃO - 1ª FASE
Clas Equipe PG J V E D GP GC SG
Confiança 27 14 07 06 01 22 09 13
Itabaiana 22 14 06 04 04 19 14 05
Sete de Junho 22 14 06 04 04 19 16 03
Olímpico 21 14 06 03 05 20 19 01
Sergipe 21 14 05 06 03 22 17 05
América 18 14 05 03 06 16 19 -03
São Domingos 17 14 05 02 07 23 23 00
Guarany 14 14 03 05 06 14 19 -05
São Cristóvão 14 14 03 05 06 10 18 -08
10º Canindé 13 14 03 04 07 21 32 -11

Fonte: Atalaia Agora

1º XCO - BIKE CLUBE PROPRIÁ

INSCRIÇÃO 19/MAIO/2019    08HS CT: Bike Clube Propriá INFORMAÇÕES BANCARIA Andre Correia dos Santos Caixa Econômica Federa...